sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Duas diferenças fundamentais entre as ciências naturais e as ciências sociais

URL: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1469


natural_sciences (2).jpgAs ciências naturais estudam fenômenos relativamente simples e fáceis.  Já as ciências da ação humana estudam fenômenos relativamente complexos.  Ou, ainda mais apropriado, fenômenos extremamente complexos.

Em termos mais práticos, o que distingue um praticante das ciências naturais -- como um químico, um físico, um biólogo, um médico -- de um economista é o fato de que o químico, o físico, o biólogo e o médico estudam fenômenos simples e fáceis, em termos relativos, ao passo que estudiosos das ciências sociais lidam com fenômenos de extrema complexidade.

É isso mesmo?  Procede dizer que, por exemplo, físicos que estudam assuntos aparentemente herméticos e esotéricos, como mecânica quântica, gravitação quântica, teoria quântica de campos, buraco negro, termodinâmica de buracos negros, quantum de energia, fótons, magnetismo, cargas elétricas, mecanismo de Higgs etc. executam uma tarefa mais fácil do que a daqueles que se propõem a estudar a sociedade, algo que aparentemente todo e qualquer político e burocrata está sempre fazendo?  O que pode haver de difícil em determinar se se deve subir o salário mínimo, aumentar impostos, reduzir impostos, intensificar regulamentações, diminuir regulamentações, desburocratizar, expandir a oferta monetária, reduzir juros, elevar juros, aumentar subsídios, cortar subsídios etc.?  Tal tarefa certamente não deve exigir o mesmo intelecto exigido de um físico, que, para ser um bom físico, tem de se entregar a vários anos de intensos e pesados estudos.  Certo?

Postar um comentário