sexta-feira, 29 de junho de 2012

Irlanda reprova e descarta urnas eletrônicas sem voto impresso

Confirmando a tendência mundial de evolução dos sistemas eleitorais para a 2ª geração de voto eletrônico com voto impresso, o Governo da Irlanda acaba de sucatear por €$ 9,30 cada uma das 7.000 urnas eletrônicas compradas em 2002 por €$ 720,00 cada.

O motivo do sucateamento foi a falta de confiabilidade desses equipamentos porque não produzem um via impressa do voto que pudesse ser conferida pelo eleitor e usada como via de auditoria do resultado (audit trail), conforme estudo de uma comissão independente (da autoridade eleitoral) montada pelo governo irlandês.

A noticia em :
diz:
"Bought in 2002, the machines were supposed to be used in local, general and European elections, and in referendums. But an independent commission found two years later that the lack of a paper trail and security issues meant they could not be used."

Aqui no Brasil, estudos independentes (SBC, COPPE-UFRJ, CMind, etc.) chegaram a mesma conclusão, mas nossa autoridade eleitoral, onipotente, ignora todos os estudos independentes e só considera aqueles feitos por técnicos escolhidos a dedo pela Secretaria de Informática do próprio TSE para produzirem relatórios repletos de falácias em sustentação das já superadas urnas DRE de 1ª geração (sem voto impresso e sem possibilidade de auditoria do resultado) que o TSE insiste em usar. 

Como diz a mensagem (abaixo) que recebi:
"Mais uma evidência de que o Brasil está na contra-mão do mundo."

Saudações,

Eng. Amilcar Brunazo Filho

O eleitor argentino pode ver e conferir 
o conteúdo do registro digital do seu voto
antes de deixar o local de votação.
O eleitor brasileiro não pode!
No Brasil, o voto é secreto até para o próprio eleitor.

Eu sei em quem votei. Eles Também.
Mas só eles sabem quem recebeu meu voto

Conheça o Relatório CMind 1 sobre as urnas eletrônicas brasileiras
           e o Relatório CMind 2 sobre as urnas eletrônicas argentinas


---------- Forwarded message ----------
From: Augusto Herrmann <augusto.herrmann@gmail.com>
Date: 2012/6/29
Subject: Fwd: [EVOTING] 7,000 Irish e-Voting Machines To Be Scrapped
To: Amilcar Brunazo Filho <amilcar@brunazo.eng.br>


€54m voting machines scrapped for €9 each
http://www.independent.ie/national-news/54m-voting-machines-scrapped-for-9-each-3153437.html

Irlanda descarta €54m em urnas pois (como as do Brasil) não possibilitam verificação independente
http://identi.ca/notice/95019248

 Viu qual foi o motivo do descarte das urnas? Elas não permitem a verificação independente do voto (voto impresso).

http://en.wikipedia.org/wiki/Software_independence

Mais uma evidência de que o Brasil está na contra-mão do mundo.


Postar um comentário