domingo, 28 de agosto de 2011

Ontem e hoje, defensores e achincalhadores

URL: http://gabinetesoninha.blogspot.com/2011/08/ontem-e-hoje-defensores-e.html


Notícia do dia 18/06 - grifos meus:


Lula defende Dr. Hélio e diz que oposição 'achincalha' PT

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou plateia de petistas para sair em defesa do prefeito de Campinas, Doutor Hélio (PDT), durante evento em Sumaré (SP), na manhã deste sábado (18).
A mulher do político, Rosely Nassim, e o vice-prefeito Demétrio Vilagra, que é do PT, são acusados pelo Ministério Público de Campinas de fraude e desvio de verbas da prefeitura.
(...)
O ex-presidente sugere que as acusações são de interesse dos opositores do partido.
"Os adversários não brincam em serviço. Toda vez que o PT se fortalece, eles saem achincalhando o partido", disse Lula.
Prosseguiu em tom de desabafo: "Estou de saco cheio de ver companheiros serem acusados, terem a família destruída, e depois não ter prova [contra eles]".
(...)
O ex-ministro José Dirceu também citou o prefeito de Campinas em seu discurso, durante o encontro das macrorregiões do PT.
Segundo ele, começou um movimento para "desestabilizar as nossas prefeituras". O ex-ministro da Casa Civil afirmou que as investigações contra o vice e a mulher de Doutor Hélio estão sendo usadas politicamente.
"Eu não deveria assumir esse papel, vocês sabem da minha condição", disse, referindo-se ao afastamento do cargo de ministro da Casa Civil, em 2005, após o escândalo do mensalão.
"Mas quando fizeram o que fizeram comigo, Doutor Hélio teve a coragem de me defender publicamente", justificou Dirceu. 

E também: 

'Lula e Dirceu estão comigo', diz prefeito de Campinas

Ameaçado de perder o mandato após a denúncia de fraudes na prefeitura de Campinas (SP), o prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT) afirmou, em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, que conta com a solidariedade de membros da alta cúpula do PT para evitar seu impeachment, incluindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a atual presidente, Dilma Rousseff, e o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu. "O presidente Lula está comigo, ele passou por situação assemelhada. Tenho o reconhecimento da Dilma. O Zé (José Dirceu) me telefonou", disse Dr. Hélio, como é conhecido. O prefeito se disse ainda "vítima de um linchamento político e moral" promovido por políticos do PSDB, "que pretendem antecipar a eleição do ano que vem".
De acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), agentes da administração municipal montaram um esquema que fraudava licitações da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa). Na última sexta-feira, foram expedidos cinco mandados de prisão contra suspeitos de participar das fraudes, incluindo a primeira-dama do município, Rosely Nassim Santos, o vice-prefeito, Demétrio Vilagra, e o ex-secretário municipal de Comunicação Francisco Viana Chagas, que renunciou ao cargo após a divulgação das denúncias. Todos os mandados de prisão foram revogados. Na última quarta-feira, a Câmara Municipal de Campinas rejeitou a proposta de afastar Dr. Hélio do cargo enquanto são apuradas as denúncias de fraude. Apesar de conseguir a votação majoritária - 16 vereadores a favor do afastamento e 15 contra -, a proposta não alcançou dois terços dos votos necessários para aprovar o afastamento do prefeito.

**********Notícia de 20 de agosto:


Investigado pode assumir Prefeitura de Campinas


Se aprovada pela Câmara Municipal de Campinas (93 km de SP), a cassação do mandato do prefeito Hélio de Oliveira Santos, o dr. Hélio (PDT), levará ao cargo um suspeito de envolvimento no mesmo suposto esquema de corrupção que gerou o processo contra o pedetista.
O prefeito é acusado de ter sido omisso em esquema de cobrança de propina em contratos com a Sanasa (empresa mista de saneamento).
Caso dr. Hélio seja cassado, quem assume o cargo é o vice-prefeito Demétrio Vilagra (PT) -denunciado sob acusação de receber R$ 20 mil de empresários com contratos com a Sanasa.
Por conta disso, Vilagra também é alvo de um pedido de cassação, protocolado na Câmara pelo PSOL. Ele nega envolvimento no esquema.
O julgamento do impeachment de dr. Hélio começou na quinta-feira, com a leitura das 1.649 páginas do processo. A votação pelos 33 vereadores de Campinas poderia ocorrer já na madrugada de hoje ou durante o dia.
O pedetista foi alvo de três acusações por omissão no pedido de impeachment do vereador Artur Orsi (PSDB).
Os votos serão abertos. Com 22 votos a favor da cassação em qualquer das acusações, dr. Hélio é cassado.
Ele é acusado, além de omissão em relação ao suposto esquema de corrupção, de irregularidades na aprovação de loteamentos e na instalação de antenas de telefonia celular.
Dr. Hélio nega envolvimento em irregularidades. Ele alega que, assim que soube dos casos suspeitos, tomou as medidas cabíveis, com exonerações.
(...)
Apesar de manifestação da executiva estadual do PDT de que vereadores do partido deveriam votar favoravelmente ao prefeito, os pedetistas na Câmara que se manifestaram sobre o assunto disseram que votarão pelo impeachment. O PDT tem oito vereadores em Campinas.
O PT diz que também será a favor da cassação. "Temos críticas ao relatório da comissão, mas o PT considera que o voto deve ser de acordo com a conclusão dos trabalhos. O PT rompe com a estabilidade que estava colocada até este momento", afirmou o presidente do partido em Campinas, Ari Fernandes.
INVESTIGAÇÃO
Foi o Ministério Público do Estado de São Paulo que denunciou fraudes em licitações da Sanasa.
O prefeito não está entre os envolvidos, mas a acusação é de que sua mulher e ex-chefe de gabinete, Rosely Nassim Santos, chefiava a cobrança de propina para direcionar licitações. Ela nega.
Em depoimento à Câmara, que analisou o pedido de cassação, dr. Hélio defendeu a inocência da mulher.
O vereador Rafa Zimbaldi (PP) disse que, ao alegar que tinha desconhecimento de todos os fatos, o prefeito foi politicamente irresponsável.


O prefeito foi cassado. Notícia do dia seguinte:


Eleito duas vezes com o apoio do ex-presidente e amigo Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Dr. Hélio foi cassado por 32 votos a um no processo que julgava sua responsabilidade administrativa por omissão e negligência em supostas fraudes em contratos públicos.
O único vereador que votou contra a cassação foi Sérgio Benassi (PCdoB). A sessão foi encerrada às 5h35. Para cassar o prefeito, eram necessários os votos de 22 dos 33 vereadores.
Pouco antes da votação, houve confronto entre manifestantes favoráveis e contrários ao prefeito do lado de fora da Câmara quando foi realizado o enterro simbólico de Dr. Hélio. Ninguém ficou ferido. Às 2h50, quando vereadores discursavam a favor da cassação do prefeito, houve interrupção da energia elétrica e a sessão precisou ser suspensa.
Quem assume a prefeitura é o vice, Demétrio Vilagra (PT), que já foi denunciado pelo Ministério Público por formação de quadrilha no mesmo processo que gerou o pedido de impeachment de Dr. Hélio.
Vilagra chegou a ser preso no final de maio ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP). Ele foi solto no dia seguinte após prestar depoimento ao Ministério Público, teve a prisão decretada novamente em junho e permaneceu foragido por cinco dias até conseguir um habeas corpus no Tribunal de Justiça de São Paulo.
O petista agora deve responder também a um processo de impeachment na Câmara Municipal. Na última quinta-feira (18), o PSOL entrou com um pedido de abertura de Comissão Processante contra Vilagra, e os vereadores já articulam a abertura das investigações conta ele.
(...)
No início da noite de sexta-feira, a executiva municipal do PT – até então principal aliado de Dr. Hélio – divulgou uma nota na qual recomendou o voto de sua bancada pela cassação do prefeito, expondo um "racha" com o governo do pedetista. No texto, o PT manifestou ainda "confiança" no vice Vilagra.
(...)
Aprovada no dia 23 de maio por unanimidade, a Comissão Processante que pediu a cassação de Dr. Hélio foi constituída pelos vereadores Rafael Zimbaldi (PP), Zé do Gelo (PV) e Sebastião dos Santos (PMDB). Os três foram unânimes em pedir a cassação do prefeito no relatório final.








***
A imprensa, não sei por que, não fez as seguintes perguntas:

Ao presidente do PT em Campinas:
"Vocês estão ignorando/desrespeitando a posição de Zé Dirceu, Lula e Dilma ou eles também mudaram de ideia?"

A Lula, Zé Dirceu e algum porta-voz da Dilma:

"O PT resolveu "abandonar o prefeito à sanha "achincalhadora" da oposição ou vocês mudaram de opinião em relação a ela e a ele?"
"O vice-prefeito, do PT, era próximo e da confiança do prefeito. Até outro dia, o PT apoiava Dr. Hélio, agora deixou de apoiar. Ele descobriu coisas que não sabia?"

A continuar assim, daqui a pouco o PT aparece como grande bastião, desde o primeiro momento, da "faxina" em Campinas. O verdadeiro inventor da moralidade.

***
Notícia de hoje - só ouvi, ainda não li: vice-prefeito também foi afastado.
Postar um comentário