terça-feira, 30 de outubro de 2012

Quatro imagens mentais para imunizar pessoas sensatas contra o keynesianismo

URL: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=629


john-maynard-keynes-by-david-g-klein.jpgQuatro imagens fornecem as ferramentas conceituais necessárias para refutar a teoria econômica keynesiana: a arma, a carteira, o título da dívida e a impressora de dinheiro.  Lembre-se delas todas as vezes que você ler uma propaganda keynesiana exaltando os últimos planos de gastos do governo.  Explico.

Pense que você está em um debate público.  Se você quiser arruinar um oponente intelectual em um debate, descubra qual o seu principal ponto fraco e atenha-se a ele.  Nunca o deixe escapar.  Garanta que a platéia sairá do debate tendo em mente todas as refutações que você apresentou.  Ao se preparar para um debate, lembre-se sempre desse princípio da comunicação eficaz: "É mais fácil esquecer uma fórmula do que uma imagem mental".

Economistas acadêmicos amam fórmulas.  E essa é justamente sua maior vulnerabilidade.  Ao contrário das fórmulas da física, as fórmulas dos economistas escondem profundos erros conceituais; erros que simples imagens mentais mostram ser um absurdo total.  O indivíduo comum pode prontamente perceber e entender esses erros por meio do uso de simples imagens mentais.  Já os economistas acadêmicos, por outro lado, são deliberadamente treinados em sua pós-graduação para ignorar essas imagens.  Eles são facilmente cegados por fórmulas.  Isso os coloca em desvantagem nos debates públicos, especialmente quando têm de debater membros de uma escola de pensamento econômico que não utiliza fórmulas: a escola austríaca de economia.  Irei agora dar uma demonstração de como esse princípio funciona num debate.
Postar um comentário