sexta-feira, 12 de outubro de 2012

As diferenças essenciais entre uma genuína economia de livre mercado e uma economia intervencionista

URL: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1432


intervencionismo.jpgAo longo de toda a história humana, foram várias as manifestações de movimentos ideológicos coletivistas. Especialmente nas décadas de 1930 e 1940, em várias partes da Europa, estes movimentos se tornaram mais explícitos e radicais, e assumiram suas extremadas formas de comunismo, fascismo e nazismo. Todas estas três ideologias representavam a total rejeição da liberdade econômica, do livre mercado e da liberdade individual.

Atualmente, o comunismo, o fascismo e o nazismo -- ao menos no formato que assumiram no século XX -- estão mortos. Eles fracassaram miseravelmente, tendo produzido nada mais do que genocídios, forme, devastação e miséria. Embora sejam vários aqueles que alegam -- em todos os eixos do espectro político ideológico -- que o capitalismo triunfou sobre estas ideologias, a verdade é que o sistema econômico que hoje existe ao redor do mundo está muito longe daquilo que economistas liberais-clássicos como Mises consideravam ser uma economia de livre mercado.

Postar um comentário