quarta-feira, 29 de junho de 2011

O anárquico Velho Oeste não era nada selvagem

URL: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1028


western-duel(1).jpg
Não queremos decepcionar os cinéfilos fãs do gênero, mas esta era uma cena irreal no Velho Oeste
Um homem gloriosamente barbeado, com um bigode bem aparado, está em bar rústico sentado a uma mesa jogando baralho e rodeado por cowboys e prostitutas de faces surpreendentemente puras.  Ele retira os olhos de suas cartas, olha para o homem defronte a ele e percebe que este está escondendo uma carta extra na manga.  Enfurecido, o do bigode aponta a trapaça, chama o oponente de covarde e safado e o desafia para um duelo do lado de fora da taverna.

Segundos depois, ambos já estão na praça da cidade, um de frente para o outro a uns 20 metros de distância.  Há um longo momento de pausa e silêncio.  Repentinamente, o trapaceiro leva sua mão até o seu coldre em sua cintura, mas não é rápido o bastante.  Veloz como um raio, o bigodudo saca seu revólver e, com um só disparo certeiro, coloca uma bala entre os olhos do trapaceiro.

Os cowboys e as prostituas que assistiam ao espetáculo voltam para o bar e para seus drinques, totalmente acostumados a ver rotineiramente esse tipo de violência aleatória.  O homem do bigode, indiferente a tudo, rodopia seu revólver com seu dedo indicador e diz: "Este foi seu último blefe".  E volta para o bar cheio de moral, e com várias prostitutas mais ávidas por ele.

Cem anos de filmes de faroeste nos ensinaram que era assim que se vivia e se morria no Velho Oeste americano.  Aquele que fosse mais rápido no gatilho vivia apenas para duelar novamente no dia seguinte.  Era como se a vida fosse um contínuo torneio eliminatório de pedra, papel e tesoura, o qual só acabava quando você morria.

Porém, a realidade era outra.  E muito diferente.

Quantos assassinatos você acha que ocorriam, em um ano, nessas típicas cidades do velho oeste?  Pense na mais violenta cidade, a mais sangrenta, aquela típica cidade onde criadores de gado disputavam à bala a propriedade de seus terrenos e onde os cowboys marcavam de duelar ao meio-dia para resolver suas diferenças (não foi isso que o cinema ensinou?).  Quantas mortes em um ano?  Cem?  Mais?

Que tal cinco?  Este foi o maior número de homicídios que qualquer cidade do velho oeste já testemunhou durante um dado ano, ao longo de toda a história da colonização.  Cinco homicídios em um ano.  A maioria das cidades apresentava uma média de 1,5 homicídios por ano, e nem todos eram homicídios por tiros.  Você tem muito mais chances de ser assassinado em um estado como Baltimore hoje do que tinha em Tombstone em 1881, ano do famoso duelo no Curral O.K. (contagem de corpos: três) e o ano mais violento de toda a história daquela cidade.

Postar um comentário