quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Diebold - fornecedora das urnas-e brasileiras - volta a ser processada por corrupção e falsificação de registros em três países

Diebold - fornecedora das urnas eletrônicas brasileiras  - volta a ser processada por corrupção e falsificação de registros em três países.

As acusações se referem a fraudes no uso das máquinas de votar fabricadas pela Diebold.

Veja em:

Destaque:
 In the years since the rigged 2004 election, we've learned a lot more about Diebold's ethics. There are pages and pages of documents that show a wide range of problems with machines. There is a good deal of evidence showing that DBD often does not follow local, state or U.S. law, when installing or servicing its voting machines. Charges of fraud, vote rigging and breach of election law have been lodged against DBD, in a number of states. Yet nearly all US election districts still use DBD machines.

No Brasil eles fornecem 100% das urnas, mas ainda bem que o TSE garante que no Brasil eles são totalmente honestos, acoberta todos os problemas que ocorrem (como em 2006 e 2008) e faz mais e mais aditivos para comprar mais urnas sem concorrência....



Saudações,

Eng. Amilcar Brunazo Filho

O eleitor argentino pode ver e conferir
o conteúdo do registro digital do seu voto
antes de deixar o local de votação.
O eleitor brasileiro não pode!
No Brasil, o voto é secreto até para o próprio eleitor.

Eu sei em quem votei. Eles Também.
Mas só eles sabem quem recebeu meu voto

Conheça o Relatório CMind 1 sobre as urnas eletrônicas brasileiras
           e o Relatório CMind 2 sobre as urnas eletrônicas argentinas
Postar um comentário