sábado, 21 de abril de 2012

Regulamentações, desespero e o estado

URL: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1286


Despair300.jpgNão é a classe política quem comanda as coisas.  Como já escrevi inúmeras vezes, políticos vêm e vão.  A classe política é apenas o verniz do estado; é apenas a sua face pública.  Ela não é o estado propriamente dito.  Quem de fato comanda o estado, quem estipula as leis e as impinge, é a permanente estrutura burocrática que comanda o estado, estrutura esta formada por pessoas imunes a eleições.  São estes, os burocratas e os reguladores, que compõem o verdadeiro aparato controlador do governo.

A essência da política e da "arte de governar" é a total ausência de princípios e de liberdade de escolha, principalmente da liberdade de escolher não participar do sistema.  E o estado tenta ofuscar estas características -- explícitas para qualquer observador atento -- por meio de vários e complexos programas e políticas.

Porém, uma vez que você adquire a destreza para tais constatações, você se torna capaz de percebê-las em todos os lugares.  O semblante das pessoas nas repartições públicas, as enormes filas para atendimento em hospitais públicos e até mesmo os olhares vazios que você vê nas filas dos Correios.  Há algo no estado que nos desmoraliza e perverte.  Há algo nele que afeta a nossa saúde, a nossa fisionomia e a nossa perspectiva de vida, e que até mesmo leva a tragédias.

Postar um comentário