terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Por que a economia não é um jogo de soma zero

URL: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1751


swipe_3.jpegFoi Carl Menger quem popularizou a descoberta de que o valor dos bens não é objetivo mas sim subjetivo: em toda e qualquer transação comercial, cada lado atribui àquele bem que está recebendo um valor subjetivo maior do que àquele bem que está dando em troca.  Afinal, se não fosse assim -- se você não valorizasse mais aquilo que está recebendo do que aquilo que está dando em troca --, a transação simplesmente não ocorreria.  Em decorrência deste fato, conclui-se que os indivíduos geram riqueza ao simplesmente trocarem bens econômicos.  Ao fazerem isso, eles estão recorrendo a um meio (trocas comerciais) para chegar àqueles fins que lhes são mais valiosos.

Em definitivo, a economia não é um jogo de soma zero, uma vez que durante todo o processo de produção de bens e serviços estamos gerando riqueza: seja quando investigamos como converter coisas em bens, quando de fato convertemos as coisas em bens, e quando distribuímos os bens por meio das trocas comerciais.

Ao contrário do que supõem os socialistas -- que toda a riqueza já está criada e dada, e que é necessário apenas redistribuí-la --, o livre mercado é o único arranjo no qual os indivíduos podem se organizar de modo a incrementar ao máximo possível a oferta de bens e serviços, os quais iremos utilizar para satisfazer de maneira contínua nossos mais variados fins.

Postar um comentário